domingo, 5 de julho de 2015

DEMÔNIOS: ANTIGOS E MODERNOS


Estejam alertas e fiquem vigiando
porque o inimigo de vocês,
o Diabo,
anda por aí como um leão que ruge,
procurando alguém para devorar.

1 Pedro 5.8 (leia 5.8-11) – NTLH

A Bíblia fala a língua do coração, a da beleza, da arte e das figuras confortadoras e assustadoras. Suas imagens são metáforas, não objetos literais. São meios de descrever aquilo que é além da lógica. A declaração que “Deus é luz” não quer dizer que luz é Deus, mas que Deus ilumina todas as coisas. Neste caso, a figura de luz aponta além de si para a iluminação divina.

O Diabo não é um bicho literal, solto na terra, cuja missão é afastar as pessoas de Deus e levá-las para a perdição eterna no inferno. O mundo demoníaco é associado às trevas, ao lado escuro da vida. Todos têm seu lado escuro e desconhecido. É de lá que saem os “demônios” para nos atacar.

A vida se nos apresenta cheia de armadilhas! Com um número quase infinito de variáveis é muito fácil dar um resultado diferente do que se imagina... Outro agravante é a nossa subconsciência, onde escondemos os nossos verdadeiros motivos de nós mesmos. A conjuntura destes dois fatores nos coloca numa situação em que a vida precisa ser levada com muita atenção e cautela...

Não acredito que exista um ser, andando solto por aí, bolando um jeito de me devorar... Com os fatores citados acima não há necessidade da existência de demônios para explicar toda a maldade que existe no mundo! O Antigo Testamento não necessitava destas figuras para explicar o mal: basta o ser humano com a sua capacidade de auto-engano... Como sou, não necessito de inimigos, nem demônios para me fazer perder. Sou capaz de perecer sozinho. O diabo e seus demônios são figuras mitológicas que nos ajudam a entender a dinâmica do mal. O mal (o negativo) e a maldade (o anti-vida) existem: são fatores a serem enfrentados e vencidos em todos nós!

Pedro estava se referindo principalmente à ação diabólica dos perseguidores dos cristãos. Causava muito sofrimento. O preço pago para ser cristão era muito alto. As primeiras gerações de cristãos sofriam terrivelmente nas mãos de seus inimigos. Precisava muita coragem e vigilância para resistir o Diabo da perseguição.

Duvido que algum leitor desta meditação esteja ameaçado de morte pelo simples fato de professar a fé cristã. Os demônios de hoje são outros: epidemias, crises sociais, fome, criminalidade, corrupção, violência, injustiça, miséria, apatia, ignorância, alienação, desesperança, pessimismo, etc.

A nossa vigilância tem que ser outra: – não ser conivente e não atuar numa maneira contraproducente. Muitos procuram as orações de pastores para expulsar os demônios das doenças, da miséria, dos desastres e de todos os problemas que os afligem. Os novos ricos solicitam orações contra os demônios para impedi-los de atrapalhar seus negócios, sua saúde e seus desejos. Enquanto os crentes estão enchendo os templos e expulsando os “demônios” com o crescimento da “indústria da fé”, os verdadeiros demônios estão soltos no mundo devorando suas vítimas.

Cabe a nós enfrentar o Diabo onde ele está: dentro de nós e dentro de todos os segmentos da sociedade em que vivemos. Isto se faz com humildade, vivendo o amor divino em todos os lugares onde andamos.

1 PEDRO 5.8-11 – NOVA TRADUҪÃO NA LINGUAGEM DE HOJE 2000 (NTLH)

Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar. Fiquem firmes na fé e enfrentem o Diabo porque vocês sabem que no mundo inteiro os seus irmãos na fé estão passando pelos mesmos sofrimentos. Mas, depois de sofrerem por um pouco de tempo, o Deus que tem por nós um amor sem limites e que chamou vocês para tomarem parte na sua eterna glória, por estarem unidos com Cristo, ele mesmo os aperfeiçoará e dará firmeza, força e verdadeira segurança. A ele seja o poder para sempre! Amém!

Nenhum comentário: