domingo, 28 de junho de 2015

O ESPÍRITO DA VERDADE


Eu afirmo a vocês que isto é verdade:
Quem crê em mim fará as coisas que eu faço
e até maiores do que estas...
Eu pedirei ao Pai,
e ele lhes dará outro Auxiliador,
O ESPÍRITO DA VERDADE,
para ficar com vocês para sempre.

João 14.12,16-17 (leia 14.8-27) – NTLH

 

O Espírito de Pentecostes é o Espírito da Verdade, ou seja, o Espírito de Jesus. Seria a presença contínua de Jesus com seus discípulos em todos os tempos. Perpetuaria suas obras e ensinamentos. Neste sentido, Jesus não seria um único individuo, mas a sua presença seria multiplicada, estando presente e atuante onde estejam seus seguidores! Faria que cada cristão seja um “Jesus”, continuando suas obras e divulgando seus ensinamentos.

Jesus atuou dentro do contexto social, independente de estruturas religiosas. Sua igreja não se fechou dentro de quatro paredes (nem construiu capelas). Não se organizou em uma estrutura de poder e autoridade. Para Jesus, a verdade não era um conjunto de crenças que os outros deveriam aceitar para serem salvos. Era a convivência e comunhão com o “Papai” que contagiavam os outros e os libertavam dos poderes opressivos: materialismo, ambição pessoal, preconceitos e enfermidades.

A nossa tendência é fugir deste modelo. A igreja institucional que conhecemos hoje é a oposta aquela de Jesus. É a reprodução do judaísmo, batizado com outro nome e com outro conjunto de dogmas e normas de comportamento. A essência é a mesma. É mais fácil institucionalizar Jesus, fazendo-o “chefe de honra” da igreja. Ficamos livres para nos escondermos dentro da instituição, recipientes da salvação, administradores de uma estrutura eclesiástica, isolados do “povão”.

Será que somos “uma comunidade missionária a serviço do povo”? Ou somos uma comunidade a serviço de nós mesmos? Estando dentro da igreja, evitamos nos envolver diretamente com o sofrimento e o destino da grande parte da humanidade?

Imagine se cada cristão fosse um “Jesus”, solto no mundo!... Seria revolucionário cada crente procurar ser amigo dos pecadores em vez de ser aquele cara chato e moralista fazendo cobranças e exortações. É difícil imaginar uma escola de samba de crentes desfilando no sambódromo dias de carnaval, celebrando a criação de Deus e a beleza da natureza. Optamos em ser mais-santo-do-que-os-outros e nos escondermos em retiros espirituais ou distribuirmos panfletos evangelizantes para aqueles que estão curtindo e celebrando a vida, apesar dos sofrimentos e injustiças.

Ao receber o Espírito no batismo, Jesus não negou suas origens judaicas, simplesmente não deixou ser limitado por elas. Agia, livre, no mundo... Os seguidores de Jesus, ao receberem o Espírito Santo no dia do Pentecostes, continuavam ser judeus, mas ultrapassaram os limites que a tradição colocava. Agir no poder do Espírito da Verdade não implica mudança de religião. Implica “poder” para arrombar as barreiras institucionais das religiões. A obra de Jesus, ontem e hoje, não é promover a igreja, nem a religião. É viver a fé no mundo. O Espírito da Verdade nos dá a fé e o poder de “sair do barco” e andar em cima das “ondas turbulentas” no mundo atual. O Espírito da Verdade tem pouco a ver com a religião, mas tudo a ver com a nossa atuação no mundo.

 

João 14:8-27 – Nova Traduҫão na Linguagem de Hoje 2000 (NTLH)

Filipe disse a Jesus:

— Senhor, mostre-nos o Pai, e assim não precisaremos de mais nada.

Jesus respondeu:

— Faz tanto tempo que estou com vocês, Filipe, e você ainda não me conhece? Quem me vê vê também o Pai. Por que é que você diz: “Mostre-nos o Pai”?  Será que você não crê que eu estou no Pai e que o Pai está em mim?

Então Jesus disse aos discípulos:

— O que eu digo a vocês não digo em meu próprio nome; o Pai, que está em mim, é quem faz o seu trabalho. Creiam no que lhes digo: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Se vocês não creem por causa das minhas palavras, creiam pelo menos por causa das coisas que eu faço. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem crê em mim fará as coisas que eu faço e até maiores do que estas, pois eu vou para o meu Pai. E tudo o que vocês pedirem em meu nome eu farei, a fim de que o Filho revele a natureza gloriosa do Pai. Eu farei qualquer coisa que vocês me pedirem em meu nome.

JESUS PROMETE O ESPÍRITO SANTO

Jesus continuou:

— Se vocês me amam, obedeçam aos meus mandamentos. Eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Auxiliador, o Espírito da verdade, para ficar com vocês para sempre. O mundo não pode receber esse Espírito porque não o pode ver, nem conhecer. Mas vocês o conhecem porque ele está com vocês e viverá em vocês.

— Não vou deixá-los abandonados, mas voltarei para ficar com vocês. Daqui a pouco o mundo não me verá mais, mas vocês me verão. E, porque eu vivo, vocês também viverão. Quando chegar aquele dia, vocês ficarão sabendo que eu estou no meu Pai e que vocês estão em mim, assim como eu estou em vocês.

— A pessoa que aceita e obedece aos meus mandamentos prova que me ama. E a pessoa que me ama será amada pelo meu Pai, e eu também a amarei e lhe mostrarei quem sou.

Então Judas, não o Judas Iscariotes, perguntou:

— Senhor, como será possível que o senhor mostre somente a nós e não ao mundo quem o senhor é?

Jesus respondeu:

— A pessoa que me ama obedecerá à minha mensagem, e o meu Pai a amará. E o meu Pai e eu viremos viver com ela. A pessoa que não me ama não obedece à minha mensagem. E a mensagem que vocês estão escutando não é minha, mas do Pai, que me enviou.

— Tenho dito isso enquanto estou com vocês. Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.

— Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

THE SPIRIT OF TRUTH


Very truly I tell you,
whoever believes in me
will do the works I have been doing,
and they will do even greater things than these, because I am going to the Father.
And I will ask the Father,
and he will give you another advocate
to help you and be with you forever
— THE SPIRIT OF TRUTH.
The world cannot accept him,
because it neither sees him nor knows him.
But you know him,
for he lives with you and will be in you.

John 14:12,16-17 (read 14:8-27) - NIV

 

The Spirit of Pentecost is the Spirit of Truth. It is the continuous presence of Jesus in his followers for all times. The Spirit saturates his works and his teachings. In this sense, Jesus is not limited to being a single individual, but his presence would be multiplied by his presence and actions wherever his followers are to be found. Every Christian should be a "Jesus", continuing his works and spreading his teachings.

Jesus acted within the context of his society but independent of religious structures. His church was not closed within the four walls of some sanctuary. It was not an organized power structure with authority from top to bottom. For Jesus, truth was not a set of beliefs that others should accept in order to be saved. It was coexistence with all of humanity and communion with the "Sacred" that resides in others and frees them from the oppressive powers of materialism, personal ambition, prejudice and disease.

Our tendency is to flee from this model. The institutional church that we know it today is the opposite of what Jesus lived and taught. It became the reproduction of Judaism but called itself by another name and with similar sets of dogmas and norms of behavior. The essence did not change. It is easier to institutionalize Jesus by making him into a "figure head" of the church. That leaves us free to hide within an institution which administrates salvation and isolates us from the "common people".

Are we a missionary community in the service of the people? Or are we a community that serves ourselves? By staying within the church we avoid engaging directly with the suffering and the fate of most of humanity.

Imagine what it would be like if every Christian became a "Jesus" released into the world! It would be revolutionary for every believer to try to be a friend of sinners instead being like that boring and moralistic guy with a “holier than thou” attitude and trying to manipulate others. In Brazil it would be hard to imagine a “Christian samba school” in a carnival parade celebrating God's creation and the beauty of nature. We consider it to be “spiritual” to isolate ourselves in spiritual retreats or to distribute evangelistic tracts for those who are enjoying and celebrating life, despite the suffering and injustice that exist around them.

Upon receiving the Spirit in baptism, Jesus did not deny his Jewish origins but did not allow himself be bound by them. He acted as a free agent in the world. The followers of Jesus upon receiving the Holy Spirit at Pentecost remained Jews, but they exceeded the limits that that tradition placed on them. To act in the power of the Spirit of Truth does not imply a change of religion. It means "power" to break the institutional barriers of religions. The work of Jesus, yesterday and today, is not to promote the church or religion. It is to live out our faith in the world. The Spirit of Truth gives us the faith and the power to get "off the institutional boat" and ride on top of “stormy waves" in today’s world. The Spirit of Truth has little to do with religion but everything to do with how we live in the world.

 

JOHN 14:8-27 – NEW INTERNATIONAL VERSION (NIV)

Philip said, “Lord, show us the Father and that will be enough for us.”

Jesus answered: “Don’t you know me, Philip, even after I have been among you such a long time? Anyone who has seen me has seen the Father. How can you say, ‘Show us the Father’? Don’t you believe that I am in the Father, and that the Father is in me? The words I say to you I do not speak on my own authority. Rather, it is the Father, living in me, who is doing his work. Believe me when I say that I am in the Father and the Father is in me; or at least believe on the evidence of the works themselves. Very truly I tell you, whoever believes in me will do the works I have been doing, and they will do even greater things than these, because I am going to the Father. And I will do whatever you ask in my name, so that the Father may be glorified in the Son. You may ask me for anything in my name, and I will do it.

JESUS PROMISES THE HOLY SPIRIT

“If you love me, keep my commands. And I will ask the Father, and he will give you another advocate to help you and be with you forever— the Spirit of truth. The world cannot accept him, because it neither sees him nor knows him. But you know him, for he lives with you and will be in you. I will not leave you as orphans; I will come to you. Before long, the world will not see me anymore, but you will see me. Because I live, you also will live. On that day you will realize that I am in my Father, and you are in me, and I am in you. Whoever has my commands and keeps them is the one who loves me. The one who loves me will be loved by my Father, and I too will love them and show myself to them.”

Then Judas (not Judas Iscariot) said, “But, Lord, why do you intend to show yourself to us and not to the world?”

Jesus replied, “Anyone who loves me will obey my teaching. My Father will love them, and we will come to them and make our home with them. Anyone who does not love me will not obey my teaching. These words you hear are not my own; they belong to the Father who sent me.

“All this I have spoken while still with you. But the Advocate, the Holy Spirit, whom the Father will send in my name, will teach you all things and will remind you of everything I have said to you. Peace I leave with you; my peace I give you. I do not give to you as the world gives. Do not let your hearts be troubled and do not be afraid.

domingo, 21 de junho de 2015

A GLÓRIA VERDADEIRA


Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar
que Cristo Jesus tinha:
Ele tinha a natureza de Deus,
mas não tentou ficar igual a Deus.
Pelo contrário,
ele abriu mão de tudo o que era seu
e tomou a natureza de servo,
tornando-se assim igual aos seres humanos.

Filipenses 2.5-7 (leia 2.5-11) – NTLH

Qual foi o “modo de pensar” de Jesus? -Pensava com humildade, sem pretensões. Numa sociedade consumista isto é difícil. Somos ensinados a olhar somente para o “nosso próprio umbigo”. Uma pessoa humilde, sem pretensões é considerada fracassada. O ideal é a prosperidade e o poder. Quem não consegue alcançá-los se torna cidadão de segunda categoria, explorado por seus superiores.

Se Jesus viesse como 2000 anos atrás, qual seria o seu novo estilo de vida hoje? Poderíamos imaginar Jesus brasileiro? Cacá Diegues levou a tela o Deus brasileiro. Com certeza, escandalizou muita gente!

Jesus brasileiro seria escandaloso também? Vamos imaginar o seu nascimento num bairro da periferia de Belém do Pará! Filho de uma jovem pobre que se casou as pressas com quem que não era o pai dele. Jesus nortista, subnutrido, moreno, queimado pelo Sol, mãos calejadas pelo trabalho duro de servente de pedreiro, retrata um paralelo de Jesus nazareno. Seria homem de fé, mas indiferente às práticas e costumes da igreja. Seria péssimo membro e não se enquadraria dentro das normas da instituição. Considerado mundano pelas lideranças religiosas... Sua amizade com os marginalizados: prostitutas, viciados, pobres, homossexuais e aidéticos, perturbaria os moralistas e os que lucram em cima da miséria humana. O fato de Jesus abandonar o emprego e ser visto como inspiração e líder populista tornar-se-ia ameaça à “ordem social”. As autoridades sentiriam necessidade de neutralizar sua influência, por suborno (as três tentações no deserto) ou por eliminação (a cruz).

Nossa imagem de Jesus: alto, loiro de olhos azuis, limpo, perfumado, cabelo e barba bem feitos, de roupa branca, bem passada, não tem nada a ver com o Jesus histórico. Provavelmente era baixinho, pardo, mal cheiroso e roupas desalinhadas. Não havia nada romântico na sua aparência. Jesus conquistou pela sua compaixão e solidariedade humana. Beleza e glória: atributos da “sua presença” com aqueles que a sociedade havia abandonado.

A recomendação do Apóstolo Paulo no texto acima, “Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha”, é assustadora. Estamos prontos para isto? Estamos prontos para repensar nosso jeito de “ser crentes”, protestante ou católico?

Temos coragem de abandonar a segurança do nosso sistema fechado de pietismo e nosso isolamento do mundo? Queremos a glória de Cristo. Temos fé suficiente para seguirmos o caminho de Jesus, até chegarmos lá?

Templos suntuosos e grandes concentrações de cristãos voltados para seu próprio crescimento espiritual refletem o evangelho que Jesus viveu?

Nossa estrutura eclesiástica com os privilégios e status que ela confere a uma minoria da elite está de acordo com a humildade de Jesus?

Alguns acham que seria uma bênção ao evangelho se todos os templos fossem destruídos e o cristianismo banido. Os cristãos seriam forçados a viver a sua fé com coragem e humildade. A glória do evangelho é o milagre do amor. Nosso desafio: amar como Jesus amou.

FILIPENSES 2:5-11NOVA TRADUҪÃO NA LINGUAGEM DE HOJE 2000 (NTLH)

Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha:

Ele tinha a natureza de Deus,

mas não tentou ficar igual a Deus.

Pelo contrário, ele abriu mão

    de tudo o que era seu

e tomou a natureza de servo,

tornando-se assim

    igual aos seres humanos.

E, vivendo a vida comum de um ser humano,

ele foi humilde e obedeceu a Deus

    até a morte

— morte de cruz.

Por isso Deus deu a Jesus

    a mais alta honra

e pôs nele o nome que é

    o mais importante de todos os nomes,

para que, em homenagem

    ao nome de Jesus,

todas as criaturas no céu,

    na terra e no mundo dos mortos,

    caiam de joelhos

e declarem abertamente

    que Jesus Cristo é o Senhor,

para a glória de Deus, o Pai

sexta-feira, 19 de junho de 2015

TRUE GLORY


In your relationships with one another,
have the same mindset as Christ Jesus:
Who, being in very nature God,
did not consider equality with God
something to be
used to his own advantage;
rather,
he made himself nothing
by taking the very nature of a servant,
being made in human likeness..

Philippians 2:5-7 (read 2:5-11) - NIV

What was the "mindset” of Jesus? It was an unassuming humility. In a consumer society that is difficult. We are taught to look not only at "our own navel" but also to desire things. A person is considered to be a failure if he or she isn’t able to better himself or herself in life. Our idea of success is based on prosperity and power. Whoever cannot reach them becomes a second-class citizen, living on the margin of society, depending on subsidies and being accused of being lazy by the religious right.

If Jesus came again as he was reported to have done 2,000 years ago, what would be his lifestyle today? Could we imagine a black American Jesus? Let's imagine his birth taking place in a slum of Detroit to a poor girl who got married in a hurry, because she discovered that she was pregnant. Who would believe that she was a virgin? Her daddy, being a religious man, forced her boyfriend into a shotgun wedding. Jesus would be malnourished, dark skinned and badly dressed. He would follow his family’s religious tradition to a certain point, but would be indifferent to many of its practices and customs. He would be looked down on by the moralists as being suspect, because he associated with the wrong crowd: girls with loose morals, drinkers, addicts, poor, gay and AIDS victims and would disturb those who profit on the human misery. The fact that Jesus held no job and was beginning to attract people through his kindness and his criticism of the social order turned him into a threat to society. The authorities would get rid of him through violence.

Our image of Jesus as a tall, blond, blue-eyed, clean, sweet smelling patriotic American has nothing to do with the historical Jesus. He probably was short, brown, smelly and unkempt. There was nothing romantic in his appearance. His compassion and human solidarity made him stand out. His beauty and glory was his presence with those whom society had abandoned.

The recommendation of the Apostle Paul in the above text, "In your relationships with one another, have the same mindset as Christ Jesus" is frightening. Are we ready for this? Are we ready to rethink our Protestant or Catholic mindsets?

Do we have the courage to leave the security of our closed system of pietism and our isolation from the world? Do we really want the glory of Christ? Do we have enough faith to practice the mindset of Jesus? Do ornate temples and large concentrations of selected Christians for their own spiritual growth reflect the gospel that Jesus lived? Is our church structure with the privileges and status that it confers an elite minority in accordance with the humility of Jesus?

Some think that it would be a blessing to the Gospel if all temples were destroyed or turned into cultural museums and Christianity banned. Christians would then be forced to live their faith with courage and humility. The glory of the gospel is the miracle of love. Our challenge: to love as Jesus loved. God will do the exalting.

 

PHILIPPIANS 2:5-11 – NEW INTERNATIONAL VERSION (NIV)

In your relationships with one another, have the same mindset as Christ Jesus:

Who, being in very nature[a] God,

    did not consider equality with God something to be used to his own advantage;

rather, he made himself nothing

    by taking the very nature[b] of a servant,

    being made in human likeness.

And being found in appearance as a man,

    he humbled himself

    by becoming obedient to death—

        even death on a cross!

Therefore God exalted him to the highest place

    and gave him the name that is above every name,

that at the name of Jesus every knee should bow,

    in heaven and on earth and under the earth,

and every tongue acknowledge that Jesus Christ is Lord,

    to the glory of God the Father

domingo, 14 de junho de 2015

O POVO DA VERDADE


Pois nós não estamos lutando contra seres humanos,
mas contra as forças espirituais do mal
que vivem nas alturas,
isto é,
os governos, as autoridades e os poderes
que dominam completamente este mundo de escuridão
.

Efésios 6.12 (leia 6.10-20) NTLH

O autor da Carta aos Efésios é muito lúcido na sua análise de conjuntura da sua época. Pouco mudou! Vale para hoje. Parece que foi escrita esta madrugada. Os males daquela época eram espirituais e exigiam respostas no mesmo nível. Neste texto temos uma lista dos elementos a serem usados diante das forças antivida. Por esta lista podemos identificar os elementos maliciosos:

VIDA
ANTI-VIDA
verdade
mentira
justiça
injustiça
paz
violência
desconfiança
salvação
destruição
palavra
caos

O que é o mal? A essência do mal é a mentira, que começa com o autoengano. É a recusa absoluta em reconhecer a sua própria pecaminosidade. Em vez de se corrigir, o mal ataca os outros, tomando a lei nas suas próprias mãos (injustiça). Uma das características de pessoas más é seu exercício de poder para controlar os outros, pela manipulação e uso de força (violência). O mal está instalado tanto nas religiões quanto no mundo secular. Qualquer força controladora é manifestação do mal.

Ao olharmos para o mundo de hoje podemos verificar que a mentira domina todos os âmbitos: a vida privada e pública, a política local e internacional, o comércio, a indústria e a comunicação. A humanidade tem seis milênios de história escrita, cheia de violência de todos os tipos. Até hoje o uso da força não conseguiu estabelecer uma ordem social de justiça. O mal nunca foi vencido pela força.

Os fins não justificam os meios. Embora a malignidade seja antivida, é, em si, uma forma de vida. Se oprimirmos e matarmos aqueles que são malignos, nos tornaremos opressores e assassinos. Se tentarmos lidar com a malignidade através da sua destruição, terminaremos também nos destruindo, em espírito, se não fisicamente. E é provável: arrastamos também algumas pessoas inocentes conosco!...

A nossa resposta é a verdade. O que é a verdade? A verdade não é um conjunto de fatos verídicos ou sistema correto de pensamento. É a consciência que toda a existência, da qual fazemos parte, é uma dádiva, independente de qualquer merecimento. A vida é graça. Não somos donos de nada e não temos superioridade em relação ao nosso ambiente social e ecológico. Esta consciência leva a humildade.

A verdade liberta da mentira. Os Evangelhos apresentam Jesus como a encarnação da verdade. Mesmo sendo “Filho de Deus”, não violentou a vida dos outros para impor valores. Respeitou a integridade do próximo. No lugar de se impor, foi solidário a todas as vítimas da mentira. A mentira o levou à cruz, mas a verdade triunfou, mesmo na morte.

Impor os nossos valores de uma posição de poder é mais fácil do que viver a verdade e sermos sujeitos a cruz. Precisamos muita fé para realmente acreditarmos que a verdade vence a mentira.

 

EFÉSIOS 6:10-20 - NOVA TRADUҪÃO NA LINGUAGEM DE HOJE 2000 (NTLH)

A ARMADURA DO CRISTÃO

Para terminar: tornem-se cada vez mais fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a força do seu grande poder. Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do Diabo. Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão. Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.

Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz. E levem sempre a como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Maligno. Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo lhes dá. Façam tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda dele. Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem alertas. Não desanimem e orem sempre por todo o povo de Deus. E orem também por mim, a fim de que Deus me dê a mensagem certa para que, quando eu falar, fale com coragem e torne conhecido o segredo do evangelho. Eu sou embaixador a serviço desse evangelho, embora esteja agora na cadeia. Portanto, orem para que eu seja corajoso e anuncie o evangelho como devo anunciar.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

THE PEOPLE OF TRUTH


For our struggle is not against flesh and blood,
but against the rulers,
against the authorities,
against the powers of this dark world
and against the spiritual forces of evil
in the heavenly realms..

Ephesians 6:12 (read 6.10-20) NIV

The author of the Letter to the Ephesians is very lucid in his analysis of his time. Little has changed! It’s still true. It looks like it was written this morning. The evils of that time were spiritual and demanded answers on the same level. In this text we have a list of items to be used against the anti-life forces. In this list we can identify the malicious elements:

LIFE
ANTI-LIFE
truth
falsehood
justice
injustice
peace
violence
faith
distrust
salvation
destruction
word
chaos

What is evil? The essence of evil is falsehood, which begins with self-deception. It is the absolute refusal to recognize one’s own evil. Instead of correcting the evil that is in ourselves we project it onto others and attack them. We take the law into our own hands and commit injustice. One of the features of evil people is that their use of power is to control others. This can be done psychologically, economically or physically by the use of violence. Evil is present in both the religious and the secular worlds. Any controlling force is a manifestation of evil independent of its motives. Power in itself is evil.

In looking at the world today we can see that falsehood dominates all areas: private and public life at both local and international levels in politics, trade, industry and communications. Humanity has six millennia of recorded history, full of violence of all kinds. To date the use of force has never established a social order of justice. Evil has never been eliminated by force. Force that is used against evil becomes evil.

The ends do not justify the means. We end up getting caught in the incoherency of “we kill people who kill people, because killing people is wrong”. By the use of force we become oppressors and poison our own soul. Worse yet, with our limited judgements, we will also drag innocent people down with us.

If evil is basically falsehood enforced by violence, the alternative is truth promoted by peace. What is truth? Truth is not a set of objective facts or a correct system of thought. It is the awareness that all existence, of which we are part, is a gift, independent of merit. Life is grace. We do not own anything and we are not superior to our social and ecological environment. This awareness leads to humility.

Truth frees us from falsehood. The Gospels present Jesus as the embodiment of truth. Even in being the "Son of God" he did not invade the lives of others in order to impose his values. He respected the integrity of others. Instead of being imposing he was sympathetic to the victims of falsehood. It was falsehood that took him to the cross, but it was truth that triumphed over death.

To impose our values from a position of power is easier than to live the truth and be subject to the cross. It requires faith, but the world is desperately in need of PEOPLE OF TRUTH.

EPHESIANS 6:10-20 – NEW INTERNATIONAL VERSION (NIV)

THE ARMOR OF GOD

Finally, be strong in the Lord and in his mighty power. Put on the full armor of God, so that you can take your stand against the devil’s schemes. For our struggle is not against flesh and blood, but against the rulers, against the authorities, against the powers of this dark world and against the spiritual forces of evil in the heavenly realms. Therefore put on the full armor of God, so that when the day of evil comes, you may be able to stand your ground, and after you have done everything, to stand. Stand firm then, with the belt of truth buckled around your waist, with the breastplate of justice in place, and with your feet fitted with the readiness that comes from the gospel of peace. In addition to all this, take up the shield of faith, with which you can extinguish all the flaming arrows of the evil one. Take the helmet of salvation and the sword of the Spirit, which is the word of God.

And pray in the Spirit on all occasions with all kinds of prayers and requests. With this in mind, be alert and always keep on praying for all the Lord’s people. Pray also for me, that whenever I speak, words may be given me so that I will fearlessly make known the mystery of the gospel, for which I am an ambassador in chains. Pray that I may declare it fearlessly, as I should.

domingo, 7 de junho de 2015

A URGÊNCIA DA SABEDORIA


Portanto, prestem atenção na sua maneira de viver.
Não vivam como os ignorantes, mas como os sábios.
Os dias em que vivemos são maus;
por isso aproveitem bem
todas as oportunidades que vocês têm.
Não ajam como pessoas sem juízo.

Efésios 5.15-17 (leia 5.15-20) – NTLH

O conhecimento é dom de Deus. Não fomos criados para sermos ignorantes e fechados. A busca de ciência e sabedoria é o mais nobre empreendimento do ser humano. Temos o maior cérebro de todos os seres vivos. Fomos colocados num universo, quase infinito, de maravilhas! Segundo o Livro de Gênesis no Antigo Testamento, fomos criados para dominar a terra. Dominar não é subjugar. É conhecer. O conhecimento inclui a ciência e a sabedoria. A sabedoria é o bom uso da ciência, é bom senso.

Conta-se a história de um extraterrestre (ET) que foi enviado à Terra para verificar se havia ou não vida inteligente nela. Ao ver as cidades grandes e a tecnologia da humanidade, ele mandou de volta para seu planeta de origem esta mensagem: “Existe ida inteligente na Terra”. Algum tempo depois, enviou outra comunicação: “Errei no primeiro relatório. Há vida na Terra, mas não é inteligente. Os seres humanos vivem guerreando entre si e destruindo o planeta que lhes dá sustento”.

A fé sadia procura sair da ignorância de um mundo fechado que se limita a um sistema rígido de dogmas e doutrinas. Reconhece que todas as verdades: espirituais, físicas ou sociais, são igualmente de Deus. Não tem medo de “examinar tudo”. Sabe “reter o que é bom”. Procura se livrar de preconceitos. Preconceito é fruto da ignorância e falta de fé.

A ignorância é fraca e levanta barreiras para se defender. Precisa se proteger e se isolar. Tem medo do mundo. A verdade é forte. Não precisa de defensores ou de proteção. É libertadora. Não tem medo da ciência, porque sabe usá-la para o bem.

O Jesus dos Evangelhos é apresentado como arrombador das barreiras da ignorância religiosa e social da sua época. Deu o exemplo de como viver com sabedoria. Mas seus seguidores, nas gerações seguintes, formaram igrejas. Optaram congelar o conhecimento humano em sistemas fechados de dogmas e doutrinas. Mas, de Galileu para cá, estes sistemas fechados estão sendo desafiados, forçando as igrejas a reverem sua postura. A resistência à mudança continua forte.

A ironia da nossa época: a humanidade tem muita ciência, mas não sabe usá-la para o bem. Os meios de comunicação são cada vez mais rápidos e sofisticados, mas as pessoas se entendem cada vez menos!... Multiplicam-se as informações disponíveis, mas a compreensão não as acompanha. As riquezas aumentam, mas a pobreza cresce. A medicina desenvolve novos medicamentos, mas as doenças ficam mais graves e se alastram com mais rapidez...

Hoje, mais do que nunca, o texto, Efésios 5.15-20, é pertinente, até para a sobrevivência da espécie humana! Deixa de ser meramente um texto religioso a ser vivenciado dentro de uma comunidade de fé. O mundo tornou-se uma grande aldeia. Sentados em casa, podemos assistir o que está acontecendo do outro lado do mundo. Não podemos nos separar do resto do mundo. A sabedoria precisa ser exercida em todas as esferas do cotidiano: política, econômica, social, religiosa e ambiental.

“Portanto, prestem atenção na sua maneira de viver. Não vivam como os ignorantes, mas como os sábios. Os dias são maus...”

EFÉSIOS 5:15-20 – NOVA TRADUҪÃO NA LINGUAGEM DE HOJE 2000 (NTLH)

Portanto, prestem atenção na sua maneira de viver. Não vivam como os ignorantes, mas como os sábios. Os dias em que vivemos são maus; por isso aproveitem bem todas as oportunidades que vocês têm. Não ajam como pessoas sem juízo, mas procurem entender o que o Senhor quer que vocês façam.

Não se embriaguem, pois a bebida levará vocês à desgraça; mas encham-se do Espírito de Deus. Animem uns aos outros com salmos, hinos e canções espirituais. Cantem, de todo o coração, hinos e salmos ao Senhor. Em nome do nosso Senhor Jesus Cristo, agradeçam sempre todas as coisas a Deus, o Pai.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

THE URGENCY OF WISDOM


Be very careful, then, how you live
—not as unwise but as wise,
making the most of every opportunity,
because the days are evil.


Ephesians 5.15-16 (see 5.15-20) - NIV

Knowledge is a gift of God. We were not created to be ignorant and closed. We were given two eyes and two ears for a reason. The search for knowledge and wisdom can be our noblest endeavor. We have the largest brain of all living beings. We are put in a universe of infinite wonders! Knowledge includes wisdom on how to apply the information that we attain. Wisdom is the proper use of science, it is common sense.

There is a story of an extraterrestrial (ET) that was sent to Earth to discover if there was intelligent life on the planet. Seeing the big cities and the signs of high technology, he sent back to his home planet this message: "There is intelligent life on earth." Sometime later, he sent another communication: "I was wrong in the first report. There is life on Earth, but it is not intelligent. Humans live warring with each other and destroying the planet that is their only home."

A healthy faith seeks to free itself from the ignorance of a closed world that is limited to a rigid system of dogmas and doctrines. It recognizes that all truth, be it spiritual, physical or social, is divine. It is not afraid to "examine everything" and to "retain what is good." It seeks to rid itself of prejudices which is the result of ignorance and lack of faith.

Ignorance is weak and has to raise barriers with which to defend itself. It needs protection and isolation. It is afraid of the world. The truth is strong and does not need defenses or protection. It is liberating. It is not afraid of science, because it knows how to use it for the good.

The Jesus of the Gospels is presented as an open person and as a smasher of the barriers of the religious and social ignorance of his time. He gave an example of how to live wisely in contact with the world. But his followers, in the following generations barricaded themselves in ecclesiastic structures. They opted to freeze human knowledge in closed dogmatic and doctrinal systems. But from Galileo’s time to now these closed systems are being challenged, forcing churches to review their stance. Resistance to change is still strong with many conservative Christians clinging on to rigid outdated views of the world.

The irony of our time is that mankind has a lot of knowledge, but not the wisdom to use it for the common good. We know more and more but understand less and less. We have mountains of data but do not know how to digest it. Wealth increases, but poverty grows even more. Medical science develops new drugs, but diseases become ever more deadly and spread faster than before.

Today, more than ever this text, Ephesians 5:15-20, is appropriate even for the survival of the human species. It ceases to be merely a religious text to be experienced within a community of faith. The world has become one big village. Sitting at home we can watch in real time what is happening on the other side of the world. We cannot separate ourselves from the rest of the world. Wisdom must be exercised in all spheres of everyday life: political, economic, social, religious and environmental.

"Be very careful, then, how you live—not as unwise but as wise, making the most of every opportunity, because the days are evil."

EPHESIANS 5:15-20 - NEW INTERNATIONAL VERSION (NIV)

Be very careful, then, how you live—not as unwise but as wise, making the most of every opportunity, because the days are evil. Therefore do not be foolish, but understand what the Lord’s will is. Do not get drunk on wine, which leads to debauchery. Instead, be filled with the Spirit, speaking to one another with psalms, hymns, and songs from the Spirit. Sing and make music from your heart to the Lord, always giving thanks to God the Father for everything, in the name of our Lord Jesus Christ.