terça-feira, 21 de julho de 2009

CAINDO E SE LEVANTANDO

Inimigos,

não zombem de nós!

De fato caímos,

mas ficaremos novamente de pé;

agora estamos na escuridão,

mas o Deus Eterno será a nossa luz.

Miquéias 7.8 (leia 7.7-9) – BLH

As conseqüências imediatas nem sempre são as finais, tanto para o lado do bem como para o do mal. Muitas vezes demora para aparecer o resultado final. Outro fato da vida é que tudo muda, nada fica como está. Quem está em cima hoje, pode estar embaixo amanhã e amanhã pode estar em cima, quem hoje, está embaixo...

Outro princípio nos esclarece que, pelas conseqüências das nossas opções erradas, podemos aprender e, depois, acertar. A queda provocada pelo erro não precisa ser definitiva, podemos levantar e andar de novo. As conseqüências dos nossos atos e das nossas atitudes são pedagógicas e não penais. Deus quer nos ensinar e não nos punir; quer nos corrigir e não nos castigar; embora muitas vezes, na Bíblia, uma correção seja interpretada como castigo... A Bíblia relata os feitos de Deus sem contudo, acertar sempre na interpretação daqueles feitos!

Enquanto há capacidade de arrependimento, há misericórdia divina. Jesus foi até o inferno para pregar depois da sua morte.

Um comentário:

Augusto Malheiros disse...

Para mim, foi alentador ler e sentir essas palavras...